Archive for janeiro \19\UTC 2018

As galinhas da chácara

Aqui na chácara já cheguei a ter mais de 50 galinhas e alguns galos. Em uma noite, há uns dois anos, um cachorro ou raposa entrou no galinheiro e matou 28 aves. Alguns dias depois novo “assalto” e lá se foram mais umas 10.

Como a natureza é pródiga, se não a atrapalhamos, as galinhas que ficaram me deram alguns filhotes e aumentei um pouco o plantel, mas acabei ficando com muitos galos. Esses por sua vez acabaram indo parar na panela.

Hoje tenho 6 galinhas e 1 galo no meu novo galinheiro e o caseiro ficou com mais umas 6 galinhas e uns 2 galos.

Como essas galinhas já estão ficando velhas algumas não estão mais botando, mas ainda não identifiquei quem são elas, então por enquanto elas apenas comem o capim e me fornecem algum esterco.

Da primavera pra cá duas galinhas já chocaram alguns ovos e no momento tenho 11 franguinhos e  5 pintinhos dos quais 2 são de chocadeira.

O que ocorreu é que duas galinhas resolveram compartilharam o mesmo ninho e ovos. Ao todo eram 10 ovos, nasceram 3 pintinhos e sobraram 5 ovos.

 

Esses ovos que foram “abandonados” pelas galinhas eu coloquei na minha chocadeira.

Saíram mais 3 pintinhos mas um não sobreviveu e ainda tenho dois ovos na chocadeira.

Por enquanto vou cuidar dos bebês aqui em casa mesmo e depois que os outros dois ovos eclodirem decido como fazer para introduzi-los no galinheiro e posto aqui o resultado.

 

Anúncios

Bem vindo 2018!

Depois de muito tempo sem postar aqui, estamos de volta.

Foi um tempo de reflexão sobre os rumos a seguir na propriedade.

Em novembro de 2013 anunciei a venda das vacas. Fiquei apenas com a minha Matriarca, a Miucha, que acabou me presenteando com duas filhas, Estrela e Fafá.

A Estrela trouxe a Alegria e a Fafá deve criar nos próximos dias.

Por conta do período seco das “meninas” acabei comprando a Giesta e a Fanny.

É interessante como as coisas se encaminham na nossa vida. Quando tinha muitas vacas nasciam muitos bezerros aqui. Quando resolvi que não ia mais me dedicar ao leite só vi nascerem bezerras!!!

Bem, acho que isso deve significar algo, ou não, mas no fim das contas estou com 6 vacas e uma pequena bezerrinha que nasceu dia 1º de janeiro, filha da Giesta. Veremos o que vai me trazer a Fafá.

amora-1-1-2018-1.jpeg

As “madrinhas” da Amora

Amora 1 1 2018

Amora

Assim, a criação de vacas e produção de leite está na lista das atividades da propriedade esse ano.

Em 2015 voltei a participar do CEJARTE, Centro de Jardinagem e Arte Floral do Paraná. Assumi a secretaria e depois a Tesouraria. O CEJARTE é uma entidade, sem fins lucrativos, que congrega pessoas interessadas em jardinagem, paisagismo e assuntos correlatos. Nos encontramos todas as quartas-feiras à tarde, de março a junho e agosto a novembro, para uma palestra e depois um café. Essa atividade me deixa ocupada por um tempo na semana.

Em junho de 2016 comprei um trator, Massey Fergusson 50 X, velhinho mas muito simpático e em novembro fui fazer um curso de Agrofloresta no Sítio Semente em Brasília . Voltei com muitas idéias que deverão ser implementadas esse ano.

Em meados do ano passado fiz uma cerca delimitando uma área ao redor da nossa casa.

Dei uma nova função para o estábulo original. Agora ele aloja 5 galinhas, 1 galo e 9 pintinhos nascidos aqui mesmo.

Com a nova cerca ficou mais fácil de implantar um pequeno horto (horta e pomar). Estou avaliando onde e como preparar a área.

Os cursos ficaram suspensos, mas estou pensando muito sobre isso e acredito que esse ano eles voltarão.

Captação de água da chuva é um projeto que está em andamento, instalei um fogão a lenha para aquecimento de água que deve ser aprimorado e os sistemas de tratamento de efluentes também está em processo de aprimoramento.

A ideia agora e voltar a postar, se possível semanalmente, para documentar os avanços nos projetos.

Até breve e um Feliz 2018!!

 

%d blogueiros gostam disto: